Sobre o grupo

O quarteto TarabJazz promove o encontro entre as culturas do oriente e do ocidente fusionando sonoridades dos países do oriente médio, como a Síria, Egito, Líbano, Turquia e Palestina, com a cultura do continente europeu e americano. O ponto de fusão está na liberdade de interpretação, na improvisação, característica comum na música de lá e de cá.

O saxofone e o contrabaixo acústico se encontram com o Oud (Lute Arabe), o Nay (Flauta anciental) e percussões orientais (Darbake, Riqq) gerando uma sonoridade nova tanto no oriente como no ocidente. Standars de jazz com arranjos modais, clássicos da música do oriente médio soladas pelo sax soprano. Essa fusão só poderia acontecer no Brasil, mais especificamente em São Paulo, terra de imigrantes do mundo todo.

A origem do Tarab

A palavra Tarab vem do árabe e pode ser traduzida como um “extase artístico” provocado pela música em sintonia com os ouvintes. Uma espécie de estado de transe, gerado pela música. Tarab expressa um sentimento, sem tradução em ourtos idiomas. Importante para eles como a “saudade” é importante para nós.

O quarteto é o mais novo projeto do mestre Mario Aphonso III, fundador também dos grupos Mutrib, Orkestra Bandida e Ensamble Yaqin. Ian Nain, Francisco Lobo e Vinicius Pereira também integram o grupo e trazem os temperos de suas pesquisas musicais ocidentais para compor a nova receita sem fronteiras.

Confira o show de estréia